contato@periciaeletrica.com.br | (41) 3011-3611 | Curitiba-PR

Hoje o Brasil está de luto. 10 pessoas, entre elas 6 jogadores e 4 funcionários do Flamengo.

A tragédia poderia ter sido pior se um jogo não tivesse sido adiado. Mas afinal o que pode ter provocado um acidente dessa natureza? Infelizmente não podemos trazer de volta essas vidas, mas podemos refletir sobre o caso para que isso não volte a ocorrer novamente.

Segundo relato de alguns jogadores houve uma explosão no aparelho de ar-condicionado, gerando um curto-circuito que foi se propagando para todos demais ar-condicionado.

A reportagem da veja traz algumas informações complementares sobre o tema:

O que se sabe sobre o incêndio do Flamengo

 

Problemas nas instalações elétricas do Brasil

Atualmente as instalações elétricas do Brasil apresentam elevado potencial de incêndio. Para não me estender sobre um tema, resolvi gravar um vídeo para explicar melhor caso queira se aprofundar no assunto.

 

Possibilidade de curto-circuito no ar-condicionado

 

Fazer uma perícia sem ir até o local com base em relatos é algo muito delicado, considerando o exposto, irei trabalhar com algumas possibilidades, considerando os comentários apresentados.

Os equipamentos de ar-condicionado, quando instalados corretamente possuem disjuntor individual. Como são instalados em locais distantes, caso o problema fosse no equipamento, a probabilidade seria remota de atingir os demais, considerando a distância e a individualidade dos circuitos.

Para avaliar essa situação seria necessário uma verificação no quadro de distribuição e no projeto elétrico. A potência dos equipamento deve estar compatível com o dimensionamento do disjuntor e do cabo.

Considerando o exposto, a possibilidade de incêndio por curto-circuito no ar condicionado é remota.

 

Possibilidade de curto-circuito nos cabos elétricos

 

Essa possibilidade é a mais provável, existe no mercado diversos condutores de baixa qualidade sendo comercializados e instalado por prestadores de serviço desqualificados.

Por ser um container, esse tipo de instalação acaba muitas vezes sendo feito de maneira negligente, como um puxadinho, no que se refere as instalações elétricas. São feitas diversas adaptações para atender de maneira provisória aquela necessidade, sendo desconsiderado o atendimento as normas técnicas.

A subcontratação da prestação de serviço e a compra de material é outro agravante. Isso ocorre em todos segmentos.

Nessa hora vamos pensar no profissional que vai compra o cabo. Ele olha a identificação e lê: Cabo 4mm2, por não ter um conhecimento mais amplo ele toma como verdade o que o fabricante está informando.

Nas lojas de materiais elétricos existem muitos cabos identificados como 4mm2, com quantidade de cobre equivalente a um cabo 1,5mm2. Isso gera um alto potencial de incêndio com difícil percepção por parte do instalador se ele não tiver muita experiência no tema.

Caso estivesse nessa situação, o ideal seria avaliar o projeto elétrico do local, quem executou a obra e faria uma análise aprofundada dos cabos utilizados. Pode ser recolhido um corpo de prova do mesmo cabo, instalado em outro local, sendo necessário levar para realizar um ensaio, para constatar se as características, atendem as exigências normativas.

Considerando o exposto e o horário do incêndio, é muito provável que o curto-circuito tenha ocorrido nos condutores elétricos e tenha se propagado pelos demais circuitos. Infelizmente são suposições a distâncias que estão sendo feitas, que envolvem uma verificação mais aprofundada.

 

Considerações finais sobre o incêndio no Flamengo

 

Devido à gravidade do tema, provavelmente irão achar um culpado, no entanto, na minha opinião existem diversos culpados. E a todo momento cometemos os mesmos erros em diversos lugares, fazendo com que isso volte a acontecer novamente em pouco tempo.

Algumas questões relacionadas ao tema:

– Foi feito um projeto elétrico? Caso não tenha sido feito, qual foi o motivo?

– Quem executou a obra? Foi feito uma fiscalização após a construção?

– Quem foram os profissionais que emitiram a ART sobre a obra? Qual a opinião deles sobre o tema?

– A execução da obra foi feita em conformidade com o projeto? No que se refere ao quadro principal de distribuição e os demais subquadros.

Essas são algumas reflexões que precisamos levar em consideração. Muitas vezes a culpa não está somente nos profissionais que executam a obra, mas sim nas pessoas que tomam decisão dentro de cada empresa sobre a segurança dos que irão utilizar.

Que Deus conforte o coração da família das vitimas dessa tragedia.

 

Veja também:

Incêndio em prédio em Paris pode acontecer no Brasil a qualquer momento

Manutenção elétrica em condomínios – Cuidados ao contratar um eletricista

Vistoria elétrica periódica reduz risco de incêndio

Compartilhe com seus amigos!
Por | 2019-06-23T18:51:23-03:00 fevereiro 8th, 2019|Dicas técnicas|

Sobre o autor:

Daniel Machado Duarte
Eletrotécnico |Engenheiro eletricista | MBA em Gestão comercial. Trabalhou como eletricista de redes de distribuição, técnico de projetos, fiscalização de obras, comissionamento e ensaios de equipamentos elétricos em redes de distribuição e usinas hidroelétricas. Fundou a empresa D&M Perícia Elétrica em 2014 e atualmente presta diversos serviços de consultoria elétrica para empresas e condomínios no Brasil.

Deixe um comentário!

Inspeção Elétrica

WhatsApp chat