contato@periciaeletrica.com.br | (41) 3011-3611 | Curitiba-PR

Vida útil dos cabos elétricos

 

Uma vez instalados os cabos elétricos, após quanto tempo devo trocá-los? Devo trocá-los um dia?

Bem, não existe uma literatura específica que descreve qual o tempo de vida útil de um cabo, justamente porque isso depende de vários fatores que influenciam na sua duração, e alguns deles são descritos abaixo.

 

Condições de instalação dos cabos elétricos

 

As condições de instalação é de extrema importância, pois a instalação de um cabo para conduzir uma corrente em eletrocalha não pode partir da mesma escolha para um cabo que conduz a mesma corrente em eletroduto. Devido à menor ventilação, esse cabo se aquecerá mais e pode provocar desarmamentos no disjuntor com mais frequência. Se o cabo sobre muitas sobrecargas, isso também incide sobre seu tempo de vida útil, diminuindo suas propriedades de condução.

Ainda levando em consideração a sua instalação, ambientes que são “naturalmente” quentes como locais internos em indústrias, forros de edificações que utilizam telhas que absorvem muito calor, locais próximos a tanques de mistura e próximos a fornos podem provocar aquecimento nos cabos mesmo o circuito estando desenergizado. Com a passagem de corrente nesses condutores, mais o calor ambiente, as chances de aquecer este cabo além do previsto, podem causar mais desarmes nos disjuntores, contribuindo assim para diminuir o tempo de uso destes condutores. Devido ao fato de sua isolação ser composta de material derivado de polietileno, que se assemelha ao plástico, o aquecimento pode provocar o derretimento dessa isolação dentro do eletroduto ou calha. Estando dois cabos de fases diferentes, ou fase e neutro, “desencapados” e juntos, a aparição de um curto circuito é iminente, potencializando um incêndio.

 

Fator de agrupamento

 

Ainda sobre aquecimento, o fator de agrupamento é pouco levado em consideração. Na NBR 5410, cita a quantidade de cabos por meio de suporte (eletrocalhas, eletrodutos, leitos) mais adequada, justamente para mitigar a deterioração dos cabos, diminuir os riscos de aquecimento, e consequentemente, evitar desarmamentos dos disjuntores por fator térmico.

 

Cabos elétricos desbitolados

Neste post falamos sobre cabos sendo comercializados como sendo de 4,0 mm², porém, ao conferir a quantidade de cobre pela sua área de secção, constata-se que ele possui menos cobre que um cabo de 1,5 mm². Este fato, gerará muito aquecimento neste condutor, causando desarmes no respectivo disjuntor do circuito, e consequentemente, perdas de suas propriedades condutivas.

 

Disjuntores

 

Ao subdimensionar um disjuntor, haverá um aumento de desarme do mesmo, pois a corrente suportada pelo condutor é maior que a suportada pelo disjuntor. Isso influencia na diminuição da vida útil do cabo tanto quanto superdimensionar um disjuntor, pois o superdimensionamento vai permitir que esse condutor receba mais corrente do que ele foi construído para suportar, aumentando sua temperatura na maior parte do tempo, sem que o disjuntor atue, fazendo com que o cabo se deteriore também.

Na prática, evitando-se pelo menos estes quatro fatores, já pode-se ter a garantia de vida mais longa para os cabos instalados. O ideal é que se faça uma verificação nas suas condições minimamente de 5 em 5 anos, ou em caso de sinistros, este intervalo pode diminuir.

 

Veja também:

Cabos irregulares | Uma realidade nas instalações elétricas do Brasil

3 dicas matadoras para vender serviços de consultoria elétrica com lucro

Por que o disjuntor desarma?

Por | 2020-02-06T08:07:54-03:00 fevereiro 6th, 2020|Dicas técnicas|

Sobre o autor:

Avatar
Consultora, com formação em Engenheira Eletricista, Pós graduada em Sistemas Elétricos de Potência e Mestre em Inovação Tecnológica pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Experiência em projetos elétricos industriais, documentação e prática. Consultora de Treinamentos na Perícia Elétrica, Fundadora do Instituto Elabora Treinamentos e professora universitária. Experiente na elaboração e aplicação de treinamentos relativos a projetos de comandos elétricos prediais e industriais.

Deixe um comentário!